PIS COFINS 2017



Ao ficar desempregado o trabalhador brasileiro não fica totalmente desassistido pelo Governo. Muito pelo contrário, o Brasil está entre os países que mais fornecem benefício ao seu trabalhador com o objetivo de garantir o pagamento das contas por um curto período enquanto o trabalhador não é empregado novamente. Prova disto são os diversos benefícios que estão à disposição: abono salarial, seguro desemprego e PIS PASEP. Sendo este último um dos mais requisitado pela classe trabalhadora. Quer saber um pouco mais sobre PIS COFINS? Leia o artigo abaixo.

PIS COFINS
PIS COFINS – Confira como funcionam essas tributações

O PIS e COFINS são dois benefícios totalmente distintos, mas que possuem algumas semelhanças em seus regimes. Para ter acesso a estes dois, o trabalhador deve está bem atento sobre as diretrizes para que não perca seu tempo, por exemplo, numa fila do Ministério do Trabalho. Os dois possuem o intuito de transferência de rendas.

PIS 2017

O Programa de Integração Social, mais conhecido como PIS, possui o objetivo de estimular a participação do empregado na vida ativa do funcionalismo da empresa, assim como seu desenvolvimento. A partir do ano de 1988, o PIS tornou-se essencial para o financiamento de outros benefícios como, por exemplo, o seguro-desemprego e também o abono salarial Caixa. Estes dois benefícios são assegurados para trabalhadores que recebem o valor de dois salários mínimos mensalmente.

O valor do PIS em 2017 é referente ao valor de um salário mínimo. Portanto, corresponde a cerca de R$ 880. Ele é administrado pelo Ministério do Trabalhado e pago pela Caixa Econômica Federal. Sendo que pode ser recebido em agência da Caixa e também lotéricas conveniadas.

Os modelos para pagamento e recolhimento do PIS se restringem a duas formas: acumulativas e não acumulativas. A alíquota de pagamento varia conforme o enquadramento da empresa.

PIS NÃO ACUMULATIVO

Esta modalidade é indicada para pessoas de caráter jurídicas de direito privado sendo equiparadas pelas diretrizes do Imposto de renda, tributada pelo Imposto de Renda de Pessoa Jurídica de acordo no lucro real do trabalhador. Simplificando, o PIS não acumulativo serve como apuração de contribuição onde a própria empresa se debita.

PIS COFINS CUMULATIVO

Neste caso, as empresas que se encaixam no Simples Nacional na categoria de microempresa ou empresa de pequeno porte não se sujeitam ao pagamento em separado. Isto porque o PIS já está adicionado no pagamento mensal de impostos.

COFINS

Já esta contribuição possui o intuito de financiar o pagamento de contribuições de longo prazo. Estas contribuições são a saúde, assistência social aos trabalhadores e também a previdência social. Portanto, as porcentagens das alíquotas são maiores que as relativas aos PIS.

Também como o PIS, o COFINS é calculado de acordo com faturamento da empresa, sendo que a mesma pode se creditar sobre despesas e compras. A contribuição do COFINS é de caráter obrigatório sobre todas as empresas que atuam no mercado brasileiro. A alíquota do COFINS é cotado em 3%.

Está com alguma dúvida sobre PIS COFINS? Comente abaixo para que possamos solucioná-las.